Publicado em:8 de agosto de 2017

Entrevista + Nova Outtake de Kristen para a entrevista com Fashion Magazine [Atualizado]



Entrevista

Karl Lagerfeld muitas vezes apresenta suas coleções com um comentário sobre os acontecimentos presentes. No mais recente desfile de alta costura da Chanel, ele instalou uma réplica da Torre Eiffel no centro do Grand Palais. A estrutura original foi construída em 1889 para comemorar um centenário da Revolução Francesa. O topo da torre de Lagerfeld, que desaparecia em uma neblina, fazia menção a um futuro incerto e inquieto. As roupas também eram elegantemente sombrias e estruturadas com penas e lantejoulas que suavizavam sua gravidade. Em sua crítica para o Business of Fashion, Tim Blanks opinou que Lagerfeld estava se preparando para o fim da alta costura pós-Macron. “O leão está no inverno,”escreveu Blanks. “E a primeira fila de Kristen Stewart, Katy Perry, Cara Delevingne e Tilda Swinton, com os cabelos cortados uniformemente, militantemente perto, eram como sua tropa de choque para a turbulência que está por vir.”

Alguns dias após o desfile eu encontrei Kristen Stewart para falar sobre seu novo papel como musa de Gabrielle Chanel, a nova fragrância da Chanel. Mas primeiramente quero saber como ela se sente ao ser membro da “tropa de choque” de Lagerfeld e se ela compartilha da opinião de que estamos a beira de uma turbulência. “Oh, sim,” ela diz. “Eu acho que estamos no meio de uma. Se você olhar para a história, as mais incríveis revoluções artísticas estão em conjunto com uma turbulência política. Essa é a resposta para isso. Eu acho que as coisas funcionam em ciclos. Eu realmente acredito que isso vai mudar. Há muitas pessoas que se sentem muito mal para continuar desse jeito.” Ela está menos entusiasmada com o comentário de Blanks sobre seu cabelo curto. “Fico feliz que as pessoas estejam dizendo isso sobre meu maldito cabelo, ela brinca.

Mas cabelo, especialmente para as mulheres, é um símbolo poderoso, eu sugiro. Não é apenas um comentário sobre estilo. Stewart, que é claramente uma jovem mulher pensadora, pausa por um momento. A atriz de 27 anos então se abre sobre o quanto ela ficou surpresa com sua própria reação a seu cabelo curto. “Eu gosto e estranhamente me sinto mais feminina,” ela explica. “Eu cortei para um filme de ação que estou fazendo e queria ter cuidado para não parecer que eu estava tentando muito parecer durona. Eu não queria que me endurecesse, mas assim que cortei me senti mais delicada. Eu me senti muito mais como uma mulher porque é revelador. Você pode ver tudo, quase todas as suas qualidades femininas. Pescoço, peito e clavícula. Nada está escondido.”

Coincidentemente, essas são as áreas do corpo onde usamos perfume. A linguagem usada para fazer novas fragrâncias pode ser floral e poética, mas o material de imprensa para Gabrielle parece um manifesto feminista: “A fragrância Gabrielle Chanel convida mulheres a terem fé em quem elas são e o que elas são capazes de conquistar ao encontrarem sua própria voz.”

Nós associamos nossas emoções e memórias com o cheiro, mas eu pergunto a Stewart se a fragrância também pode inspirar um sentimento feminista. Ela me diz que ela aprecia a narrativa por trás da fragrância, mas diz que não é importante se possui ou não poder. O que ela ama sobre isso é que é “ousadamente feminina,” adicionando que não há nada pior do que usar referências ou impressões masculinas para evocar sentimentos feministas. “Não há nada agressivo sobre esse perfume,” ” ela diz. “É quieto e isso é sua força. Ele não tenta muito. Homens e mulheres são iguais, mas não somos os mesmos. Nossas forças são diferentes… É legal que a natureza não submissa da fragrância também seja puramente feminina e que eu não esteja usando um terno na campanha.”

Apesar da fragrância, que ela descreve como uma gratificação, ser evocativa, Stewart diz que não possui o mesmo poder que a moda sobre como uma mulher se sente sobre si mesma. “Eu sinto como se fosse o glacê do bolo,” diz ela. “É o toque final.” Stewart adiciona que ela não é “incrivelmente ligada a moda”, mas dá créditos a Lagerfeld por ajudá-la a se descobrir através de roupas, fotos e conversas que eles tiveram. “É como um aspecto de mim que estava embutido e agora é trazido à superfície por alguém que tem a chave,” ela explica. “É como ser um bom diretor. Há muitas pessoas na moda que não funcionam desse jeito, mas as que eu admiro são videntes. Eles são estranhos compulsivos; são artistas que não podem parar o que eles fazem. Para mim, não é necessariamente sobre roupas, e sim sobre o sentimento.”

E esse sentimento é sobre empoderamento. “É louco o que um artigo sobre roupas pode fazer por você,” ela diz, adicionando que ela pode aparecer usando Chanel em Cannes – “teoricamente o lugar mais assustador do mundo” – e se sentir invencível. “Não é uma armadura, mas quando eu coloco algo é inegavelmente e evidentemente eu, me sinto ótima.”

Se sentir autêntica é algo que Stewart aspira, seja isso refletido em seus papéis ou com a Chanel. É instintivo ao invés de ser inventado e é sobre “ser verdadeira com aquele sentimento no seu estômago e ter confiança e menos medo de seguir isso e saber que você não é perfeito.” Hoje ela é confiante e controlada, mas a atriz de Crepúsculo sofreu de ansiedade por anos, até ficar fisicamente doente. Stewart diz que isso se resolveu quando ela ficou mais velha e aprendeu a abandonar o controle. Seu conselho para qualquer pessoa passando por dificuldades semelhantes é ser gentil e não se julgar. “Se você tem ansiedade isso significa que você é um pensador e não há nada de errado com isso. Aprecie isso. É uma boa qualidade para ter.”

Stewart pode estar calma e relaxada hoje, mas ela entrega que se ela tivesse um encontro com Coco Chanel seria “muito intimidador!” Ela sorri quando pergunto o que ela perguntaria para a Mademoiselle. “A primeira coisa que vem na minha mente é: ‘Cara, você sabe o que você fez? Você se dá conta disso? Anos e anos depois e ainda estamos contando sua história e espero que estejamos fazendo um bom trabalho.’ Eu ficaria tipo, ‘Você está orgulhosa? Estamos fazendo isso certo?'” No kit para a imprensa de Gabrielle, uma citação de Chanel começa a leitura: “Eu escolhi a pessoa que eu quero ser e eu estou sendo.” Eu acho que ela sentiria que Stewart está vivendo sua vida com um sentimento similar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial